Archive for agosto \25\UTC 2007

Dona L., é bem certo o que diz;

25 agosto, 2007

ando meio resmungão, quando o certo era que não devia. É estranho isso, de vidas. É um pá-pum sem fim, nem sei se to em pé ou sentado, preparo aulas e leciono a níveis que minha modéstia me poda as palavras, ando feliz com o que faço, ajudo pessoas a melhorarem, a rirem, sei quando sair do holofote e deixar alguém tchanans- tenho pessoas fantásticas na minha lista de MSN real, e mesmo quando ‘pareço offline’, eles me aparecem e dizem/fazem algo que me alegra. Isso tudo é bom. O que me faz voltar às resmunguices é, talvez, como o Arnaldo disse: “socorro, não to sentindo nada” (ou penso que).

Comprei vários quadrinhos esse mês.

3 agosto, 2007

Um monte. Penso que gosto de ir a outras realidades, e entrar nelas. Por isso filmes e livros, e. A vida alheia. Minha mãe chega em casa e liga a tv: novela. Não implico mais, seu trabalho é um saco, e ao mesmo tempo em que ela se deita no sofá com a música da novela, ligo o pc, boto algo pra tocar. Quero muito ir pra casa, mas fujo três passos depois da porta. Queria fugir, entrar nas páginas, nas películas.

Cansado: todo mundo joga. Caralho, muito cansado de pessoas.

 

 

A prateleira ‘drama’ fica bem ao lado da ‘romance’ na locadora que vou. Numa há casais pessoas se beijando, algos de amor e brilhos e superação de barreiras; Pessoas bonitas que seguem as leis de William; um processo ao fim: o Romance-próprio. Na outra prateleira, sexo entre casais, sexo entre mulheres, sexo entre homens. Meninas que apanharam de homens e viram monstros, crianças de futuros cínicos, homens cínicos, mulheres cínicas, revolucionários pré-cínicos, ex-revolucionários rindo de si mesmos. Filmes de países católicos presos na castidade do catolicismo onde as pessoas transam. Filme drama é isso: pessoas que fodem com quem querem, que fazem o que querem ou querem muito fazer o que querem: fodidos na infância, fodendo na vida adulta; o anti-Romance, como se fosse finalmente a mimesis do Real, então, pra que mais Real, se o próprio já não tolero? E porque vivo num filme Drama e as pessoas em redor num Romance? Como saio de prateleiras?

 

Borat é a mesma coisa, mas adoeço menos.